Glaucoma – Prevenir é o melhor remédio!

O Glaucoma ainda é a principal causa de cegueira em Portugal e no Mundo.

Trata-se de uma neuropatia ótica degenerativa, que quando não tratada atempadamente provoca danos no nervo ótico e a consequente perda de visão.

Comummente chamado de “ Ladrão silencioso da visão” devido à inexistência de sintomatologia em fases iniciais. A perda de visão acaba por ser um primeiro sinal, que aparece já em formas mais avançadas da doença, existindo uma diminuição do campo visual e por fim, com a evolução natural da doença, uma restrição visual acentuada que pode levar à cegueira.

Estima-se que existam cerca de 200.000 doentes com glaucoma no nosso país, e acredita-se que metade deles não tenham conhecimento da patologia por falta de diagnóstico precoce. Idealmente, a partir dos 45 anos deve fazer-se o rastreio do glaucoma, de modo a avaliar a Tensão Intraocular e a possibilidade de existência de Lesões do Nervo Ótico.

Sabe-se, que pessoas com histórico familiar de glaucoma e/ou hipertensão ocular devem estar particularmente atentos, pois estes são considerados os principais fatores de risco para vir a desenvolver a doença.

Infelizmente, a perda visual causada pelo glaucoma é irreversível, não existe cura até ao momento, no entanto um diagnóstico precoce possibilita um tratamento adequado, permitindo ao doente portador da doença a possibilidade de viver melhor com a mesma.

Deixo- vos aqui  a mensagem da Semana Mundial de Glaucoma deste ano, no âmbito da campanha de diagnóstico precoce: ” Atenção ao ladrão silencioso da visão: se tem mais de 45 anos e nem sabe a sua tensão ocular; se tem familiares com glaucoma- proteja a sua visão “.

A CSSEF acredita que a Prevenção é a melhor forma de resposta a esta e a tantas outras patologias, nesse sentido, e porque estamos na Semana Mundial de Glaucoma, no dia 17 de Março de 2018 junte-se a nós e venha saber como está a saúde dos seus olhos.

Prevenir é imperativo!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *